Home Artigos Delação de Funaro é bombástica contra Temer (cleptocracia parasitária)

Delação de Funaro é bombástica contra Temer (cleptocracia parasitária)

4 min leitura
0
0
6,772

A delação do operador financeiro do PMDB, Lúcio Funaro, vem com poder altamente explosivo.

Diz o jornal O Globo que ele confirmou o recebimento de propinas mensais, pagas por Joesley, da JBS-Friboi, para que não delatasse o esquema criminoso da quadrilha perversa que está no poder, sob a batuta parasitária da dupla Temer e Aécio, que não é distinta, em termos corruptivos, da quadrilha precedente comandada por Lula e Dilma.

Temer, ao ouvir a confissão de Joesley (no Jaburu, à noite, em encontro clandestino), disse: “Mantenha isso aí, viu”.

A dinheirama (o mensalinho) também foi dada para o presidiário Eduardo Cunha (PMDB), com o mesmo propósito (evitar a sua delação). Tudo com a anuência de Temer, que (repita-se) disse: “Mantenha isso aí, viu”.

Esses fatos indecorosos revelam o quanto o Brasil continua sendo (ainda) apenas uma democracia de fachada, regida por eleições em regra venais em que alguns ladrões da política são financiados e corrompidos por outros ladrões do mundo econômico e financeiro (mundo do mercado, que domina a nação, influenciando a governabilidade do País).

Todo país (como o Brasil) governado preponderantemente por ladrões se chama cleptocracia (cleptos = ladrão, cracia = governo, poder).

No nosso País os dois grupos de ladrões citados formaram o maior crime organizado da nossa História (com desvio diário de R$ 600 milhões, incluindo a corrupção e a roubalheira parasitária dos poderosos).

Nas cleptocracias parasitárias (que sugam a nação) somente existem dois grupos de pessoas: os que roubam e os que pagam a conta. Se você, estimado leitor, não faz parte dos grupos dos ladrões parasitários, com certeza você está pagando a conta.

No dia 3/3/17 o “bandido” chamado Joesley, da JBS-Friboi (foi Temer que o chamou de “bandido”) foi ao Palácio Jaburu prestar contas das suas estrepolias criminosas ao Presidente da República (que é acusado pelo Procurador-Geral de chefe da quadrilha no poder).

Ao ouvir que Joesley estaria comprando dois juízes e um procurador da República, Temer disse: “Ótimo, ótimo”. Esse homem medieval e maquiavélico (verdadeiro Príncipe, de Maquiavel) ainda é o presidente da República brasileira.

Até quando os ladrões do mercado, os parlamentares corruptos e os brasileiros acovardados vão se submeter a esse sistema medieval e primitivo de governança? Até quando seremos governados pela figura do Príncipe descrito por Maquiavel, inspirado nos Bórgias, que foram papas corruptos, violentos e medievais?

 

Veja Também

Dias Toffoli visita Temer no jaburu e congela o julgamento do foro privilegiado.

Dias Toffoli visita Temer no jaburu e congela o julgamento do foro privilegiado. …