Home Escola da vida - 1º Temporada Pílulas para a alma (5)

Pílulas para a alma (5)

2 min leitura
0
0
194

Luiz Flávio Gomes

 

“Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe para onde ir” (Sêneca). Quem se parece a uma biruta de aeroporto, vira seu rumo e humor para onde o vento leva. Vive à deriva. São as referências e os valores que dão sentido para nossa vida. É o objetivo que queremos alcançar que nos aponta a direção a tomar. Olhar para o chão não é a mesma coisa que olhar para as estrelas. Sem nunca incorrer na distração do filósofo Tales de Mileto, que se pôs a caminhar olhando exclusivamente para o céu e acabou caindo num buraco (como diz a anedota), temos sempre que nos conduzir por referências, valores e direção seguros, porque assim é que surgem as oportunidades. Quem pensa e se entrega apenas às ondas das massas rebeladas, passa a vida carregando um fardo muito pesado, que elimina qualquer possibilidade de mobilidade e de ascensão. Ficar o tempo todo atribuindo aos outros a culpa por tudo que ocorre na nossa vida não é a melhor estratégia de superação, porque essa postura não só não diminui o peso do fardo que muitos carregam como a ele se agrega a sobrecarga da raiva, da ira, do ódio e do ressentimento. Avante!

Veja Também

O “ser” e o “ter”

A cultura contemporânea desenfreadamente dá muito mais valor para o “ter” que para o “ser”…