Home Escola da vida - 1º Temporada Pílulas para a alma (51) “Fazer o que você gosta é liberdade, gostar do que você faz é felicidade”

Pílulas para a alma (51) “Fazer o que você gosta é liberdade, gostar do que você faz é felicidade”

2 min leitura
0
0
553

Luiz Flávio Gomes

Não estamos errados quando optamos (dentro de certas circunstâncias) por um trabalho ou atividade ou empreendimento ou uma profissão que traz mais êxito econômico. Aliás, você pode até alcançar sucesso nessa escolha, mas nunca experimentará o triunfo eudaimônico (pleno de felicidade), porque você não está dando sentido para a sua autêntica e genuína vocação. É incomensurável a riqueza espiritual que nos proporciona a realização da nossa verdadeira inclinação ou natureza, que quanto mais autêntica mais embeleza nossa alma e nossa existência. “Fazer o que você gosta é liberdade, gostar do que você faz é felicidade” (Frank Tyger, escritor). Eudaimonia só existe quando você gosta (ama de paixão) o que você faz. Enquanto você não descobrir sua força interior, sua vocação, sua aptidão, você (quase) sempre fará menos do que você tem condições de fazer. Aristóteles, com precisão, sublinhava: “A felicidade é [somente] daquelas pessoas que fazem o que gosta, de acordo com suas capacidades naturais”. Avante!

Veja Também

O “ser” e o “ter”

A cultura contemporânea desenfreadamente dá muito mais valor para o “ter” que para o “ser”…