Home Escola da vida - 1º Temporada Pílulas para a alma (52) Grande é quem conserva a independência da solidão

Pílulas para a alma (52) Grande é quem conserva a independência da solidão

2 min leitura
0
0
289

Luiz Flávio Gomes

Sempre que as circunstâncias nos permitem o exercício da liberdade, o que temos que fazer (para alcançar a eudaimonia – a felicidade) é o que nos concerne (é o que nossa vocação indica), não o que as outras pessoas creem (ou desejem) que façamos. Ralph Emerson (citado por Faya Viesca), com sua sabedoria ímpar, bem expôs as dificuldades desse mandamento: “Essa regra, tão difícil na vida prática como na intelectual, pode servir para estabelecer uma distinção completa entre a grandeza e a mediocridade. É muito difícil de seguir, porque haverão pessoas que acreditam saber qual é nosso dever melhor que nós mesmos. É fácil viver no mundo, segundo a opinião do mundo. É fácil viver em sociedade, segundo a opinião dela. Porém, um homem [ser humano] grande é o que em meio da multidão conserva com perfeita doçura a independência da solidão. A razão pela qual não devemos nos conformar com os costumes que estão mortos para nós é que dissipam nossas forças.” Avante!

Veja Também

O “ser” e o “ter”

A cultura contemporânea desenfreadamente dá muito mais valor para o “ter” que para o “ser”…